terça-feira, 25 de março de 2008

* PÉROLAS AZUIS DE UM CASACO VERDE *







PÉROLAS AZUIS DE UM CASACO VERDE
** Gaivota **


Meu casaco verde
amassado ao tempo
reflete o caminho redondo
de teu olhar
puiu, tão velho estava
gastei-o em palavras
fabricadas por estrelas

com doces dedos amaciados
toca a flauta invisível
inda fala o menino
maroto
casaco alinhavado
no sol

Digere histórias
embrulha luas
pra que não sintam frio
conta as pérolas
das conchas
que atravessam
a rua, toda vez que
o poeta
perambula
noazul

- pensamentos antigos dentro da chuva -


****************************************

2 comentários:

Thiers R> disse...

As pérolas poeta estão alinhavadas na sua cabeça...
......
toda vez que:
o poeta
perambula
noazul

Max da Fonseca disse...

Chuva de inverno

Gota a gota respinga no chão,
O vidro embaçado,
Janela molhada,
O tempo nublado,
Faz frio,
Inverno,
Solidão.

(Max da Fonseca)


Cheiro de terra molhada, sentes?!